Sábado, 5 de Dezembro de 2009

Suspensão

Por circuntâncias por hora incontornáveis e tempo indeterminado, a postagem de novos texto neste espaço está suspensa!

Partilhado por Ivan da Luz às 20:33

link do post | partilhe seu afeto | favorito
Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

NOS PENSAMENTOS, DESEJOS E, PELOS DESEJOS, PLANOS!

 

Em meus pensamentos tenho você em suas umidades pelas noites lindas- luarentas como gosta- de descanso. Não ignoro as gotas de suor que vertem de tua pele, esperando menor temperatura para que sequem e, até lá, o calor é como um abraço aconchegante de que se quer mais.

 
Em meus pensamentos tenho você em sua pele lisa e perfumada- o aroma teu, o convite para que eu não vá para longe, nem fique perto só olhando, ainda que te olhar seja como olhar uma paisagem de lembranças dos lugares bonitos onde passei!
 
Em meus pensamentos tenho você em teus caminhos que me levam a teus cantos- recônditos de prazeres- me levando desenhar rios pelo seu corpo, entre fiordes, pequenos montes, curvas reentrantes, gêiseres cômodos, planícies de sabor igualmente salgado, sem charcos que nada se estagna- figuras de sua testa brilhante, seus seios macios como são seus lábios (estes, também polpudos), teus olhos miúdos e fechados, teu pescoço irresistível, tuas mãos, tuas maçãs, teus braços, tuas coxas, você inteira!
 
Em meus pensamentos tenho você em fusão a mim, como duas naturezas fundidas em alta temperatura, confuso em sumos, sede e fonte, mar e onda, céu e chuva, vida e vida- solenes acontecimentos nos parecem esses nossos encontros (ou reencontros?), não turvos, não opacos, não obnubilados, não crassos, nada indesejáveis.
 
Em meus pensamentos tenho você a mim emaranhada, deslizante vapor e respingos, poros abertos de estros. Tenho você na língua da boca com água, colhendo-lhe o gosto, nos lábios que escorregam desenhos lúbricos por suas frestas- algumas molhadas- embriagando meus sentidos. E assim, me sinto docemente inebriado em benção por você!
 
 
A paisagem acima é o que vi com ela, em minha cidade, num fim de tarde recentemente. Circunstâncias surgidas recentemente nos deram a feliz esperança de estarmos juntos, finalmente, sob um mesmo teto, dividindo os mesmos boletos bancários, ocupando juntos o espaço de um sofá, passando noites num mesmo colchão, discutindo quem lavará a louça desta ou daquela vez, passeando mais vezes por cenários como esse aí!
 
A projeção é de que tudo isso se conjumine no início do segundo semestre do ano que vem. Até lá, um caminho a percorrer, com preparativos, sem as tradicionais cerimônias, mas com festa em nossos corações. Não teremos mesmo um jardim de girassóis, mas alguns para enfeitar nossa primeira e nova casa não é coisa impossível de se ter, não é Pequena?

 

Partilhado por Ivan da Luz às 22:40

link do post | partilhe seu afeto | veja quem partilhou (5) | favorito
Quinta-feira, 29 de Outubro de 2009

Um sonho que tive dias atrás...

 

 

 

 

 

Acordei esta manhã com a sensação gostosa que tenho ao acorda depois de uma noite acolhida em teus braços. Mas você não estava lá! Eu não dormi aconchegada em teu colo.

 

A sensação era fruto de um sonho delicioso que tive esta noite.

 

O Sonho:

 

Acordei pela manhã e te procurei na  nossa cama, mas você não estava lá. Levantei e reparei na claridade que entrava pela janela! O sol estava nos dando um lindo dia de calor, mas não estava quente, entrava uma brisa deliciosa pela janela fazendo balançar as cortinas claras.

Procurei você pelos cômodos da casa. Na cozinha, só a mesa posta para um café da manhã a dois.

Enquanto procurava fui reparando em cada detalhe ali.

Que casa linda e aconchegante nós tínhamos! O piso era de madeira escura, havia um segundo quarto com camas de solteiro, móveis escuros de madeira e muitas flores enfeitando a casa, algumas pequenas esculturas de pedra numa sala que parecia uma pequena biblioteca com muitos livros e cds, fotos de momentos nossos distribuídas pelas paredes do corredor e janelas bem grandes em todos os cômodos. Estava andando e pensando naquela casa e em como tínhamos conseguido conquistar nosso lar. Não era grande, nem rico, mas era nosso! Era tão gostoso estar ali.

Você não estava em casa!

Fui então olhar pela janela da sala e parei emocionada para apreciar a vista que tínhamos ali. Um jardim, tão grande que eu quase não conseguir ver os limites dele, cheio de girassóis, eram tantos que parecia uma grande plantação. Estavam lindo, se exibindo para o sol que os cortejava. Aquela manhã parecia uma realização de um sonho, quanta emoção eu sentia! Eu não conseguir para da apreciar cada pedacinho daquelas flores. Eu queria te abraçar e dizer-lhe o quanto eu estava feliz e me sentindo abençoada por estar ali. Procurei entre as flores que eu tanto gosto e lá estava você, cuidando delas como se fossem um pedacinho frágil seu. Você estava cuidando daquele lindo pedaço do nosso mundo.

Fui até onde você estava e te abracei tão forte!

- Eu sou muito feliz aqui com você!

- Bom dia para você também, Pequena!

E ficamos ali abraçados, com o silêncio quebrado apenas pelo vento que balançava os nossos girassóis!   

 

Meu celular despertou, e eu voltei para minha atual realidade!

Fiquei com aquela sensação de que tinha acabado de receber seu abraço! Era um sonho lindo e bem real.

Não iremos morar no meio de uma plantação de girassóis, eu sei! Mas se a nossa futura casa tiver o aconchego que a casa que sonhei nos dava já vai ser maravilhoso!

Já conquistamos muita coisa para estarmos juntos. Ainda faltam algumas estrelas, mas hoje elas parecem estar mais próximas de nós.

 

Domingo, 18 de Outubro de 2009

...

 

Esta noite me veio a lembrança de que, quando teve de me deixar sozinho no quarto pela manhã, teu cheiro doce não saía de minhas narinas, levando meus olhos para dentro de tuas pétalas
 
Ainda hoje, por conta do que continua sendo belo entre nós e em nossa intimidade, ainda são assim teus olhos, sorriso, curvas em seu corpo e maciez com a quentura de sua pele: água secreta, talhos molhados de pólen, jamais de sepulcro, mas de ressurreição sempre.
 
É assim as lembranças que me deixou na manhã que me refiro, como já ocorrera em tantas outras manhãs- essas lembranças são como borboletas sem voz que dançam silenciosamente, colorindo o ar por onde passam.
 
Ah, tuas curvas! Minhas mãos pretendem sempre escrever poemas de silêncio, como tinta marcante nas suas nervuras nítidas de folhas – e quase incompreensíveis. Incompreensíveis. Mas que nada lhe deixa por entender!
 
Eu sozinho no quarto, desejoso por mais de você, ouvia lá fora a chuva que devorava as esquinas como única canção a restituir-me as lembranças de tantos outros momentos vividos. E mais ainda de você eu quis.
 
Sei que a espera de alguns dias de sempre trará você e eu novamente. E desatar os nós que sempre nos damos será outra vez a mesma dificuldade a ser vencida. E será também uma flor a mais no jardim de nosso mundo para ser cuidada por nossas lembranças!

 

Partilhado por Ivan da Luz às 22:01

link do post | partilhe seu afeto | veja quem partilhou (7) | favorito
Domingo, 4 de Outubro de 2009

SONHO

 

 
 
Eu relia, por esses dias, a descrição de um sonho que tive há algum tempo.
Havia ansiedade no meu coração, ao menos. E no seu? Eu queria acreditar que sim. O encontro, foi redentor. O abraço, desejado com tanta intensidade, foi inevitável. Perguntei:
- Por quanto tempo posso ficar aqui, te abraçando?
- Pelo tempo que conseguirmos ficar de pé!
- E se for pouco o tempo?
- Procuramos um lugar mais confortável!
- E, depois desse, quantos outros abraços vai me permitir te dar?
- Quantos quiser!
- E se forem poucos?
- Tudo bem se forem calorosos e demorados! Até pedirei que o tempo espere!
- E se forem muitos?
- Então, terei a certeza de que é você aqui!
E foram tantos os momentos em que, num abraço, você quebrou o silêncio (aquele que diz tanto) e tirou de si atrvés de seus lindos lábios palavras de extenso carinho
Na mesma época, uma prece de agradecimento eu fiz. E aqui, a relembro, se me permite, para agradecer de novo!
Por todas as vezes que você está ao meu lado,
Por que foram tantas as verdades que você me fez ver,
Por que há a alegria que você traz para a minha vida,
Por tudo de errado que você torna correto,
Por todo um sonho que você tornou realidade,
Por todo afeto que encontro em você,
Pela força que me traz quando eu estou fraco,
Por ser minha voz quando eu não posso falar,
Por ser meus olhos quando eu não conseguia ver.
Por ver um algo de bom que há em mim,
Por segurar a minha mão para mostrar que não estou só.
Porque você me dizer que não há uma estrela fora do alcance
Por que, com você do meu lado eu me sinto maior,
Porque você me inspira a pensar tanta coisa bonita,
Porque adoro seu jeitinho meigo e doce de me tratar,
Porque você é humilde, e seu sorriso é como uma prece, de tão simples e cativante,
Porque meu coração se felicita quando te vê,
Porque dá vontade de escrever as coisas mais bonitas, embora, eu nem sempre consiga devido meu pequeno talento com as palavras,
Porque eu me perderia em seus braços, se eles me envolvessem todos os dias,
Porque eu não me importo de me entregar ao cansaço das noites em que somos sós, como um,
Porque tenho saudade e saudade, saudade, mais saudade, e ainda mais saudade,
Porque muitos de meus pensamentos diários têm seu nome,
Porque parte de meu mundo é melhor, muito melhor por sua causa,
É que hoje, continuo sentindo, como já disse outras vezes, que fui abençoado porque você está comigo.
Em nosso tempo sempre foi bom te descobrir
Pouco a pouco, dia a dia
Desvendar doces mistérios
Decifrar teus segredos
Ter me encantado por você
E te instalado em meu coração
Num tempo sem tempo
Com o afeto que lhe devoto
Partilhado por Ivan da Luz às 23:15

link do post | partilhe seu afeto | veja quem partilhou (3) | favorito
Sábado, 12 de Setembro de 2009

Que bom que chegou!

 

 

 

 

 

 

 

  

  

  

 

 

Que sentimento é esse, que a vida
resolveu improvisar na minha estrada,
me levando para outro lugar,  para um mundo construído naquele momento, só para este sentimento?

 

Que sentimento é esse, novo, e tão fora de hora, que me toma de assalto e me provocou vontade de fugir e, ao mesmo tempo, de ficar e viver?

 

Que sentimento é esse que me desafia e me entorpece em plena luz do dia, me extraindo do agora para fora de mim, para perto de ti, para o futuro de nós?

 

Que sentimento é esse, que chega me arrancando o sossego e me provocando medo? Logo eu que vivi sem amarras até aqui, que nunca tive medo de perder aquilo que até então nunca tive!

 

Que sentimento é esse que me faz querer ser tomada em seus braços e fala baixinho coisas que não quero mais esquece e me traz momentos que não podem ser esquecidos e me faz  ter vontade de repetidor tudo outra vez, ainda que tenha acontecido hoje pela manhã?

 

Que sentimento é essa que vem acompanhado de tanta saudade, e me faz egoísta por não querer dividi-lo com mais ninguém, e faz doer no meu peito o tempo, a hora, os minutos quando a distância persiste em te deixar longe?

 

Quem te autorizou a entrar no meu coração dessa maneira?

Quem deixou você chegar pertinho e me fazer querer ser sua?

Quem permitiu que eu amasse dessa maneira?

 

E agora que já está tudo feito, que o sentimento já tomou conta, e que eu fraquejei a ponto de te deixar entre e me fortaleci a ponte de não te deixar partir, FIQUE!

Fique e me ame, como tem me amado até aqui! Fique e permaneça meu Porto, meu Amor!

 

Sábado, 15 de Agosto de 2009

REMINISCÊNCIAS!

 

 

 

 
Lembra, Pequena...
Lembra das tantas barreiras que insistiam em nos manter separados, insensíveis ao que trazíamos em nossos corações?
Lembra das tristezas iminentes que se prometiam agregar como consequências em nossa ainda recente história?
Lembra que nosso afeto venceu?
Lembra que o trouxemos dentro de nossos corações traspôs barreiras e contagiou sorrisos?
Lembra quantas foram as canções ouvidas em par com você no florescer dos dias e palavras ditas?
Lembra que já quisemos nos fechar um ao outro, lembra, mas não conseguimos?
Lembra do que já ouvimos, vimos e sentimos brotar de poemas ocorridos no silêncio que tanto tem a dizer?
Pensava nisso tudo por esses dias.
E nos planos que surgiram advindo de tudo isso.
Você é como um brilho que veio de longe. E a primeira que não vi como um corpo detentor da possibilidade de satisfação de desejos imediatos.
E aqueles momentos de silêncio entre nós onde não cabe fugir, e sim mergulhar profundamente nele para haurir dle o poder, lembra?
Nas profundezas do que há de afeto entre nós dois, a partilha do silêncio que diz tanto é como um momento mágico em que cada um (de nós dois) é como se fossem(os) ambos.
Que peçamos sempre um ao outro lembrar de tudo isso, não só porque é tudo tão bonito, mas para que jamais esqueçamos do quanto foi difícil o início de nossa história. E jamais esquecermos o quanto ganhamos por chegarmos até aqui!
Estrelas cintilam iluminando nosso afeto, e abençoados sejam elas e ele.
Porém, lembra ainda das estrelas a serem alcançadas?
Partilhado por Ivan da Luz às 22:53

link do post | partilhe seu afeto | veja quem partilhou (11) | favorito
Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

Reciprocidade

 

 

“Como quero, há muito, que sinta um toque suave meu em tua pele, e que se sinta seguro em meus braços.

Também quis, e sempre continuo querendo, que eu tenha a calma necessária para que navegue melhor no mar de vicissitudes que, por ventura, você venha enfrentar na vida.

Quero me fazer vento, em forma de suave brisa, para te tocar o rosto, provocando e admirando seu sorriso..

Quero ser sangue até, percorrendo muitos cantos teus, e, estando em ti, envolverá, como envolve, a mim.

Quero ser um céu, daquele que acaricia sua pele com raios de luz, e, à noite, quero ser uma lua, que abre a janela de seu quarto apenas para telembrar que há luz mesmo à noite.

Há uma parte de meu coração da qual não sou mais dona, pois não tenho mais a capacidade de te negar; e tua presença tornou-se oferenda que não tenho intenção de perder, porque você é pecioso, a jóia fulgurante no baú dos tesouros do mundo em que habitamos você e eu.

Hoje, mesmo com as adversidades, não posso ser falsa e confesso que peço, em silêncio, com a força do que você provoca em meu coração, que, seja lá qual for os escritos de meu destino, eles apareçam colados às linhas dos teus.

E assim se estabelece o fato de que é único para mim. Pois que é único para mim o teu toque, e a ele desejo. Pois que é único o teu beijo e a ele desejo. Pois que é único teu abraço e a ele desejo. Pois que é único, como único, para mim, o que tenho de você, e por isso te desejo.

Corajoso, admite hoje partilhar seus sonhos comigo, como partilha também seus medos.E recebo teu sorriso, e recebeo teu olhar, e tanta coisa boa que pode me dar, pois que o que vem de sua alma eu quero, e a aceito com bençãos e notas de felicidade, pois que estão abertos meus braços para te receber se vir sem medo ou sem receio. Se o receio ou o medo existirem, tenho o colo posto e te recebo nele.

Queria dizer muitas vezes, com voz marcante as palavras que enchem meu coração. Mas vou sussurrando, aqui, neste espaço virtual, parte daquilo que me faz sentir viva, pois que, até onde alcança meu entendimento na matéria, eu amo você, Ivan”

Esse texto não é meu, porém, faz parte de mim!   

 

Está aqui hoje por conta da verdadeira reciprocidade que existe, antes mesmo de esse texto ser escrito em 08 de outrubro de 2007, e perdura até hoje!  Essas palavras pertencem à nossa história pois foram escritas por aquele a quem chamo “Meu Porto” e eu as repito hoje dedicando a ele todo o amor que sinto!

 

A recíproca, meu anjo, é muito verdadeira! 

Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

SEU SORRISO É LINDO COMO UM GIRASSOL

 

 

Recebemos elogios por conta do template que (a muito custo, he he he) conseguimos fazer para este nosso cantinho virtual. E eu que queria fazê-lo com girassóis. Aliás, só não o fiz ainda porque não encontrei um modelo bom para que o blog fique com a aparência bonita.

 

Aliás, em nossa casa, quando a tivermos, espero poder enfeitar com girassóis de vez em quando os cômodos, sobretudo para quando a Koly não estiver, que aí o lar continuará enfeitado.

 

Aos leitores, uma breve explicação.

 

Numa época em que a Koly e eu não tínhamos ainda iniciado nosso namoro, eu monitorei uma sala de estudos num encontro doutrinário que ocorreu em minha cidade. Ela estaria na sala, e eu sabia. Eu também já sabia que queria ficar com ela, e ela também sabia de minhas pretensões. Num atividade que seria aplicada na sala, cada participante (ela incluída), em dado momento, receberia uma flor de presente., enquanto estivessem de olhos fechados. Quando eu separava as flores que eu levaria à minha sala, dentre vários tipos disponíveis, alguns girassóis, embora poucos, destacavam-se extraordinariamente. E, como eu já considerava você um grande destaque em meu coração, escolhi um. As outras pessoas da sala receberia flores aleatoriamente, mas voc^... você receberia aquela flor, aquele girassol que parecia sorrir bonito como sorri você. Aliás, foi com de seus sorrisos que recebeu a flor quando abriu os olhos e a encontrou em suas mãos. Ali, descobri que era sua flor preferida.

 

Por isso andei pensando...

 

Por tantos motivos, você é como um girassol estonteante, me levando os olhos por dentro de suas pétalas, as mãos para a sinuosidade exposta de seu caule, à procura de meu aconchego para além de suas raízes, que procuram sorver de meu coração os nutrientes que me cabem fornecer para que nossa relação e nosso afeto continuem sadios- e espero que eu não tenha lhe faltado com o adubo.

 

Relembro aqui o poema que lhe fiz com o tema, escrito singelamente no encarte de um cd que lhe dei de presente.

 

 

AMARELO

 

Amarelo lembra

girassóis...

que buscam luz do astro rei

e parecem sorris

sempre!

 

Amarelo (me) lembra um girassol

e um sorriso (sim, um)!

um sorriso branco-mulato

sorriso extenso como é a flor

(também grandioso como é você para mim)

sorriso único (a flor também)

sorriso belo (a flor, nem digo)

 

Amarelo me lembra umm girassol

 

Girassol é

agora

minha flor predileta.

 

 

 

Partilhado por Ivan da Luz às 22:18

link do post | partilhe seu afeto | veja quem partilhou (6) | favorito
Domingo, 5 de Julho de 2009

Carta Resposta

Daqui de dentro podemos ouvir a chuva lá fora, lavando a noite fria enquanto nos aquecemos um no corpo do outro 

A música que escutamos é a trilha escolhida para os caminhos desta linda viagem, interrompida apenas pelo som de nossos respirações

E a tua respiração canta em meus ouvidos como brisa em alta colina batendo fresca e gostosa

Com tuas mãos faz-me mundo novo, e vais descobrindo cada caminho e cada canto deste solo que hoje é teu!

Minhas mão também seguem em doce descoberta, a cada novo caminho mais próximo parece estar o paraíso que buscamos juntos

Nossas bocas estão a descobrir os sabores, uma no corpo do outro, deste mundo novo, e por vezes se encontram num beijo que ainda liberta. 

A estrada é encantadora!

Tem sabor e cheiro entorpecentes, capazes de paralisar o tempo a nossa volta e nos prender num momento que mais parece mágico.

O destino da viagem é a descoberto do prazer que somos capazes de oferecer, um ao outro, como prova daquilo que sentimos, como prova da gratidão de termos em nossas mãos o objeto de um sentimentos único e grandioso!

Ao final da viagem faço de ti meu porto,

Deito no calor do teu colo procurando o descanço bem vindo depois de tantas descobertas.

 

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.ela e eu partilhamos recentemente

. Suspensão

. NOS PENSAMENTOS, DESEJOS ...

. Um sonho que tive dias at...

. ...

. SONHO

. Que bom que chegou!

. REMINISCÊNCIAS!

. Reciprocidade

. SEU SORRISO É LINDO COMO ...

. Carta Resposta

.arquivos

blogs SAPO

.subscrever feeds